De compra pela internet a mesada, veja opções de uso do cartão pré-pago

_POST_BLOG_23-01_16

Postado Originalmente em economia.uol – Por Aiana Freitas

Amplamente usados em viagens internacionais, os cartões pré-pagos têm ganhado novos usos no Brasil. Fazer compras pela internet, pagar contas e depositar mesadas são algumas das possibilidades que eles oferecem.

Esses cartões nasceram na onda dos celulares pré-pagos, e funcionam de forma parecida. O cliente carrega um valor e pode adicionar novas quantidades conforme o dinheiro for acabando.

No caso das viagens internacionais, eles substituem bem o traveler check, porque podem ser carregados em diferentes moedas e proporcionam maior segurança para o turista do que se ele levar dinheiro em espécie.

O foco das empresas que atuam no setor, porém, é cada vez mais os brasileiros que vão carregar os cartões com reais.

Produto serve como substituto do papel-moeda

“Os cartões pré-pagos também podem ser usados para pagar a mesada dos filhos e depositar dinheiro da empregada doméstica, por exemplo. O potencial é enorme”, diz Raul Moreira, vice-presidente da Associação de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

Para Moreira, os pré-pagos não só promovem a inclusão financeira como substituem bem o papel-moeda. Além disso, a nova regulamentação do setor, que vai fazer com que os pré-pagos estejam sujeitos às regras do Banco Central, também vai ajudar a desenvolver o produto.

“Basicamente ele pode ser usado para tudo o que uma conta corrente serve, menos para investir e pegar empréstimo”, diz Luiz Almeida, vice-presidente de marketing da ContaSuper. A empresa oferece o cartão Super, que traz a bandeira Mastercard.

O cartão Super é usado para carregar celular, pagar contas pela internet e fazer transferências para outros cartões da mesma marca ou contas de qualquer banco.

Almeida diz que o cartão também é usado por empresas que precisam pagar salários para trabalhadores eventuais ou desbancarizados. Um exemplo são os funcionários da construção civil, como pedreiros e pintores.

Outro foco dos pré-pagos são as pessoas que estão com o nome sujo na praça e, por isso, não conseguem abrir conta em banco nem obter cartões de crédito e débito tradicionais.

 

VIAGEM – Em viagens internacionais, os cartões pré-pagos podem ser usados para substituir o traveler check. Eles podem ser carregados em diferentes moedas e até pela internet, e proporcionam maior segurança para o turista do que o uso de papel-moeda

MESADA – As empresas que oferecem cartões pré-pagos sugerem que eles sejam usados como instrumento de educação financeira, servindo, por exemplo, para o depósito da mesada dos filhos. O valor é controlado pelos pais, que fazem o carregamento todo mês

SERVIÇOS – Empregadas domésticas que ficam responsáveis por compras no supermercado também podem receber o cartão pré-pago, em vez de dinheiro em espécie

SALÁRIOS – Outro foco dos cartões pré-pagos são as pessoas que não têm conta em banco ou estão com o nome sujo na praça. Eles também podem ser usados por empresas que precisam pagar salários para funcionários da construção civil, como pedreiros e pintores

COMPRAS – Assim como os cartões de crédito e débito, os pré-pagos podem ser usados no varejo, na realização de compras. Só que, quando o saldo acabar, nada mais poderá ser gasto, porque o cliente não tem limite de crédito atrelado ao produto

INTERNET – Quem tem receio de digitar os dados do cartão de crédito na internet pode encontrar uma boa opção no pré-pago. O consumidor pode carregar apenas o valor suficiente para fazer a compra, evitando o risco de os dados serem usados e outras transações. Ele também pode ser usado nas compras em sites estrangeiros, com IOF de 0,38%

CONTAS – Pagamentos de contas do dia a dia, como energia, telefone e água, também podem ser feitos com cartões pré-pagos, muitas vezes pela internet. As empresas não costumam cobrar tarifa pelo serviço