Ano Novo? Hora de fazer um balanço das suas finanças pessoais

_balança-finanças

Postado originalmente no site Minhas Economias em 04/12/2014

Final de ano é uma boa época para reflexões, planos e sonhos para o futuro!
Aproveite também para fazer um balanço das suas finanças pessoais, analisando não só as grandes conquistas, mas também os objetivos não completamente alcançados. Para isso, elaboramos algumas perguntas e atividades que podem lhe ajudar nesta ‘aventura’ do autoconhecimento!

“Arregace as mangas” e siga em frente!

1) “Você, neste ano, ganhou mais dinheiro do que gastou ?

Começamos com uma pergunta bem básica e simples, mas importantíssima para a sua saúde financeira. Se você não quiser continuar com a leitura, ao menos guarde muito bem esta pergunta para o resto da sua vida. Parece óbvio, mas é mais difícil do que parece. Para começar, você precisaria ter feito alguma espécie de controle de gastos e receitas durante o ano para responder corretamente esta pergunta. Afinal, não vale dizer: “Acho que gastei menos do que ganhei”. É muito fácil se enganar só fazendo as ‘contas de cabeça’.

De qualquer maneira, todos os controles, dicas, planejamentos e outras atividades que realizamos em busca de uma boa situação econômica, podem, no fim, ser resumidos em um só objetivo: Ganhar mais do que gastar. Pode-se até discutir o quanto a mais devem ser os nossos ganhos em relação aos nossos gastos, mas o mais importante continua a ser: você pode responder SIM à pegunta acima?

2) Você investiu o que poupou com “sabedoria”?

Se você respondeu SIM à primeira pergunta, significa que você tem algum dinheiro sobrando … que pode ser investido! E, para que o seu “suado” dinheiro venha a render bons dividendos, é preciso  investir com muita ‘sabedoria’. Mas, o que isto significa?

Significa que você deve definir bem os seus objetivos, entender muito bem quais as várias opções de investimento disponíveis no mercado financeiro, analisar os riscos, rentabilidades e taxas envolvidas em cada uma destas opções … e aí investir! Fácil, não?

Parece difícil mesmo, e infelizmente não há como deixá-lo muito simples. Mas, pense pelo lado bom: investir é a segunda melhor parte das suas finanças pessoais (a primeira, claro, é gastar …)! Assim, aproveite este momento, estude e colha os ‘frutos’ que você merece!

3) Você juntou algum dinheiro para a sua aposentadoria?

Não importa muito a sua idade (apesar de que quanto mais jovem, mais importante será esta pergunta), a questão da aposentadoria é algo que sempre deve estar entre os nossos objetivos financeiros (e de vida também, afinal, não adianta ter muito dinheiro sem ter uma boa saúde).

Você pode considerar esta atividade como algo muito similar ao item 2 acima: investir. A única diferença pode estar no tempo deste investimento. Em um investimento normal, você pode precisar do dinheiro em 2 anos, por exemplo, para trocar o carro. Já nos investimentos que visam a aposentadoria, os prazo são muito maiores e tem um objetivo específico: curtir a vida na “melhor idade”.

Os produtos financeiros para este tipo de investimento (aposentadoria) são também específicos, e muitos permitem benefícios ou diferimentos fiscais (deduções ou postergações no pagamento de seu Imposto de Renda). Por isso, aqui também é necessário muito estudo, auto-conhecimento e definição de objetivos.

4) Você juntou algum dinheiro para eventuais imprevistos?

Imprevistos são acontecimentos que realmente podem alterar totalmente nossa situação financeira, por isso este tema também está em nossas ‘perguntas importantes de Final de Ano’.

Por exemplo, a perda do emprego, um problema de saúde ou acidente mais grave pode nos tirar a capacidade de trabalhar e, consequentemente, de gerar receitas.

Nestes casos, se você não tiver uma reserva financeira que possa ser usada para pagar as despesas básicas (aluguel, luz, telefone, água, eventuais tratamentos médicos, etc.), provavelmente, você terá que recorrer a empréstimos que podem, no médio e longo prazo, gerar dívidas muito grandes.

Bem, se as suas respostas a estas perguntas foram todas ‘SIM’, parabéns! Você está no caminho certo.

Caso contrário, não desanime e defina um plano para mudar esta situação. Tenha sempre em mente estas 3 perguntas e busque, a cada dia do próximo ano, tomar decisões e mudar suas atitudes para que estas perguntas sejam respondidas com um sonoro ‘SIM’!

E, para finalizar, lembre-se que a felicidade em nossas vidas não depende apenas de nossa condição financeira. Assim, estenda esta reflexão para todos os aspectos de sua vida!
Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>