Month: setembro 2015

Quer se livrar das dívidas? A Acesso te da dicas de como se organizar

_POST_BLOG_30-08_15
Postado Originalmente em BlogAcesso – Ilustração e Texto por Gretha Bevilacqua

 

 

A maioria das pessoas já passou por um aperto financeiro e precisou atrasar alguma conta pelo menos uma vez na vida. Esse tipo de imprevisto é comum, mas exige cuidado, pois os juros estão presentes em quase todas as contas que pagamos e eles podem fazer os valores aumentarem de forma drástica se a dívida não for controlada, dificultando ainda mais o acerto de contas.

Conheça seu orçamento antes de fazer uma negociação de dívidas

O primeiro passo a ser dado antes de negociar uma dívida é saber quanto você pode gastar por mês com cada área da sua vida, para conseguir projetar o quanto da sua renda você poderá dedicar ao pagamento das pendências. Uma boa forma de definir essas metas é seguir a regra dos 50-15-35, ou seja 50% da renda para as despesas essenciais, 15% para as prioridades financeiras, e 35% para gastar com seu estilo de vida.

Faça um mapeamento das dívidas

Depois de conhecer quais são suas despesas mensais, é hora de fazer um mapeamento de suas dívidas, ou seja, saber para quem e quanto você deve. Com a lista de todos os seus credores em mãos, entre em contato com cada um para se informar dos valores para quitar sua dívida à vista. Faça isso, mesmo que você não pretenda pagar ao valor todo de uma vez. Você precisará dessa informação quando for fazer uma proposta de parcelamento, mais adiante.

Negocie

Com as informações em mãos, você já pode partir para a negociação de dívidas de fato. Entre em contato com os credores e comece por aquelas dívidas que aumentam mais rapidamente (que podem ser tanto as de grande valor, quanto as com os juros mais altos. Faça as contas para saber qual delas está gerando um valor em juros maior no final do mês).

Vá para a negociação preparado para fazer sua proposta, levando em conta o valor para o pagamento à vista acrescido de juros mais amenos do que os que você está pagando no momento. Se você não souber como julgar esses valores, a Calculadora do Cidadão do Banco Central pode lhe ajudar.

Persista

Se o credor não quiser aceitar sua proposta de negociação de dívidas procure insistir nela e mostre seus cálculos. Lembre-se de ter em mente o valor que você pode pagar e não aceite uma proposta de negócio que você não conseguirá cumprir. Via de regra, quanto mais velha for a sua dívida, maior a probabilidade de o credor aceitar suas condições. Se isso não acontecer de imediato, tenha paciência, poupe seu dinheiro e volte a procurá-lo no futuro para, quem sabe, fazer uma proposta de pagamento à vista.

Não faça mais dívidas

Quando você finalmente sair do vermelho, se concentre em criar uma reserva de emergência, caso algum imprevisto aconteça e o dinheiro falte, ou você precise gastar com algo que não estava nos planos. Assim, você evitará ter que passar por esse processo de negociação de dívidas novamente e de quebra terá uma vida financeira mais tranquila.

Mercado de cartões pré-pagos decola enquanto os bancos restringem o crédito

_POST_BLOG_25-09_15
Postado Originalmente em investimentosenoticias –  por 

 

Para fugir das armadilhas do cartão de crédito, cada vez mais pessoas optam pelo cartão pré-pago. A Acesso já notou essa tendência em seus números. “Fechamos o ano passado com 100 mil cartões ativos e agora, só no primeiro trimestre deste ano, já somamos 130 mil ativos”, conta Sérgio Kulikovsky, CEO da Acesso.

É um momento delicado para ambas as partes – os bancos perdem a confiança nos possíveis clientes e esses, por sua vez, também se sentem inseguros em relação a essas instituições. O crédito, que deveria ajudar o cliente, se torna o maior vilão, uma vez que as linhas de crédito campeãs da inadimplência também são perfeitas para agravar a situação dos endividados: rotativo do cartão de crédito e cheque especial não só são os empréstimos mais caros como são fáceis de usar e ótimos para tornar a dívida uma bola de neve. Segundo pesquisa Data Popular, o cartão de crédito é o campeão, representando 75,80% das dívidas com bancos.

Para os não bancarizados, aqueles que foram expelidos do sistema financeiro pela crise ou são avessos aos bancos, o benefício do cartão pré-pago é a inclusão financeira. Para os endividados, é um meio de controlar as despesas pela educação financeira, já que só é possível gastar o saldo que foi carregado no cartão. Além disso, as pessoas passam a ter acesso também às compras online mesmo sem ter cartão de crédito e ganham mais segurança, pois não precisam andar com dinheiro no bolso.

“Acreditamos que, diferente dos bancos, este é um produto pró-cliente, por isso cada vez mais pessoas se interessam por ele. Também é muito mais simples, o cartão pode ser comprado no varejo – sem nenhum tipo de análise de crédito – a carga é feita pela internet e o cliente nunca fica negativo, ele pode ter certeza que não terá sustos ao final do mês”, completa Kulikovsky.

Entenda a diferença entre DOC e TED

_POST_BLOG_24-09_15
Postado Originalmente em BlogAcesso – Ilustração e Texto por Gretha Bevilacqua

Todo mundo que já realizou transferência bancária ficou na dúvida na hora de escolher a modalidade. Além das tradicionais formas, como depósito em caixas eletrônicos, há duas opções para fazer uma transação: DOC e TED. A questão é: você sabe o que cada uma significa e quais são suas características?

Essas duas transações estão disponíveis nos bancos brasileiros e podem ser feitas por meio do internet banking, em caixas eletrônicos e nos caixas presenciais. Elas servem para enviar dinheiro para contas de seu banco ou de outra instituição, para terceiros — pessoa física ou jurídica — ou para você mesmo. As regras valem para todos esses casos e não mudam.

Entenda o DOC

O Banco Central define DOC como Documento de Crédito, transferência bancária limitada a R$ 4.999,99. Só pode ser feita por instituições autorizadas pelo BC.

O valor é creditado na conta do beneficiado no dia útil seguinte, para transações feitas até as 21h59. Após esse horário, o dinheiro será transferido no segundo dia útil. Por exemplo, se você programar um DOC às 23h de uma segunda-feira, ele só será creditado na conta na quarta-feira. Mas se você agendar às 21h, o valor estará na conta na terça-feira.

Agora, se você quiser agendar um DOC em feriados ou fins de semana, só conseguirá programar a transação para o primeiro útil seguinte. E só depois de confirmada é que o prazo de crédito começará a valer.

Entenda a TED

A Transferência Eletrônica Disponível foi criada pelo Banco Central em 2002. Funciona como um DOC, entre instituições autorizadas pelo BC. Alguns bancos estabelecem limites máximos para a TED, valores que são negociados com os clientes. Mas, para fazer uma transferência, o valor mínimo é determinado em R$ 500.

O valor é creditado na conta do beneficiário poucos minutos após a sua autorização, desde que feita até as 17h. Se você agendar um TED depois desse horário, o valor só aparecerá na conta do beneficiado no dia seguinte.

Com o seu acessocard você pode fazer Tec/Doc, tanto pela internet no site “Minha conta“, como no Novo aplicativo acesso, que permite além de fazer TEC /DOC você pode fazer deposito identificado, boleto bancário, débito em conta.
Não tem um AcessoCard ainda?
Compre e carregue já e mantenha o controle de suas finanças.
Saiba como carregar seu cartão acesso via ted e doc
https://www.acessocard.com.br/blog/saiba-como-carregar-o-seu-cartao-acesso-via-ted-ou-doc/

Quer viajar mais barato? A Acesso te dá dicas de como ter controle e não sair do orçamento

_POST_BLOG_22-09_15
Postado Originalmente em BlogAcesso – Ilustração e Texto por Gretha Bevilacqua

Viajar mais barato, é mais fácil do que você imagina, a maioria das pessoas acredita que viajar é sinônima de aumentar dívidas, no entanto, viajar pode não ser muito caro se você souber se organizar.
Pensando nisso, preparamos 6 dicas importantes para quem quer viajar barato. Além disso, para quem tem cartões Acesso, você pode carregar o valor que gostaria de gastar na sua viagem, e seu cartão Pré-Pago AcessoCard Internacional não deixa você ultrapassar o limite e perder o controle do que você tinha planejado. Gaste apenas o que está dentro do seu orçamento.

Confira as dicas:

1 – Pesquise com antecedência os preços das passagens

Comece a pesquisar preços de passagens com pelo menos 6 meses de antecedência, principalmente se for alguma viagem para fora do país. Nos finais de semana, os preços normalmente são menores, então opte por comprar nesse período.

 

2- Acompanhe promoções pela internet

Sites como, melhores destinos , Trivago , Decolar.com, anunciam diariamente diversas promoções de hotéis e passagens mais baratos, além de ter promoções relâmpagos para quem baixar o aplicativo no celular.

 

3 – Faça reservas com bastante antecedência

A maioria das empresas costumam cobrar mais caro por reservas em cima da hora, fora que em meses de alta temporada pode não ter datas disponíveis.

 

4 – Melhor viajar em baixa temporada

As vantagens de viajar em baixa temporada é que, além de tudo ser mais barato, você economiza muito no orçamento final da viagem, as lojas ficam mais vazias e as atrações turísticas não tem filas.

 

5 – Fuja de restaurantes para turistas

Procure restaurantes mais “autênticos”, frequentados por pessoas que moram no local. A comida costuma ser bem melhor e mais e conta. Restaurantes mais conhecidos e sofisticados, têm preços altos.

 

6 – Estipule um limite diário de gastos

Divida o valor total da viagem, pelo numero de dias que você for ficar e não ultrapasse, assim você não sai do orçamento. Já com seu cartão acesso você não tem esse perigo, ele te ajuda no controle e sem passar do limite que você carregou seu cartão, além de poder sacar o dinheiro caso precise de dinheiro vivo.

Conheça 9 sites que vão te ajudar a ter um controle financeiro pessoal

_POST_BLOG_14-09_15

Postado Originalmente porBlogAcesso – Texto e Ilustração por Gretha Bevilacqua

 

A Acesso separou algumas opções de sites que podem ajuda-lo a organizar as finança, ter dinheiro suficiente e conseguir se livrar das dívidas pessoais.

1 – BlogAcesso

O blog da acesso disponibiliza matérias que falam sobre educação financeira, dicas, tutoriais, sustentabilidade, que podem te ajudar no dia a dia. Além de mostrar todas as vantagens do seu cartão Pré-Pago que vem crescendo muito neste ano de crise, onde as pessoas estão tentando economizar seu dinheiro, o AcessoCard é uma boa alternativa para não ficar no vermelho. No Blog, ensinamos como utilizar o cartão e ter controle dos seus gastos.

2 – InfoMoney

No site da InfoMoney, na área de finanças, tem matérias que ajudam a economizar no dia a dia, por exemplo, como se reeducar financeiramente.

3 – GuiaBolso

O app guia bolso vem crescendo bastante ao longo dos meses pois é possível gerenciar seu dinheiro de forma simples e rápida. Ele consegue sincronizar com uma conexão automática com sua conta corrente e até mesmo cartão de crédito.

4- Meu Dinheiro Web

Meu Dinheiro na Web é uma ferramenta, tanto de web como app e tablet que ajuda a ter controle pessoal, familiar e de pequenas empresas. Ele faz gráficos e relatórios detalhados, além de contar com um sistema que envia lembretes por e- mail.

5 – Finanças Forever

Para quem quer fazer um controle financeiro pessoal, o blog Finanças Forever serve de grande ajuda, juntamente com investimentos e economia doméstica.
Sistema desenvolvido para empresas, voltado para estoque, vendas, e nota fiscal eletrônica. Permite o gerenciamento de receitas e despesas, emissão de boletos e programação de contas.

6 – Minhas Economias

O Minhas Economias, ajuda no controle financeiro pessoal, que mostra quanto você tem que gastar por mês para fazer uma viagem ou para querer comprar algo que precise de um grande investimento, Além de ter controle financeiro pelo celular.

7-Hábil Pessoal

Este software é mais dedicado a veículos, com controle de despesas do carro como quilometragem, litro de combustível, manutenções, além de ser gratuito

8- Dinheirama

Educação financeira é o forte do site Dinheirama. Você aprende como atravessar a crise com dinheiro no bolso, como organizar melhor seu tempo para escolher seus investimentos.

9 – Controly

O Controly é um conjunto de conta, aplicativo de controle financeiro e cartão pre-pago recarregável. Ele propõe uma nova forma de lidar com seu dinheiro.

Como funciona:

1. Baixe o app Baixe o app para o seu aparelho. Controly está disponível para celulares iPhone e Android.

2. Cadastre-se Crie sua conta no app e nós te enviaremos o seu cartão Controly Mastercard, gratuitamente. Em alguns dias você receberá o cartão em sua casa. Conta pra gente sua experiência com controle pessoal financeiro, esses sites te ajudaram ?

3. Adicione saldo Adicione saldo à sua conta Controly através do app. Tudo na palma da sua mão, rápido, seguro e sem complicação.

4. Saia usando Após adicionar saldo, use o seu cartão Controly Mastercard e acompanhe suas compras e conquistas no seu celular automagicamente.

 

E ai? você está preparado para revolucionar a sua vida e suas finanças??

 

Ação na praia disponibiliza Wi-Fi que só funciona na sombra para prevenir câncer de pele

_POST_BLOG_11-09_15

Postado Originalmente por hypeness

O sol ainda é um dos grandes vilões quando se trata de câncer de pele. Mas o que você faria para tirar os banhistas da mira dos raios solares em uma praia paradisíaca? A Liga Peruana Contra o Câncer resolveu esse probleminha de uma forma bastante simples e criativa: oferecendo Wi-Fi grátis na sombra.

Para que a ação, chamada de Shadow Wi-Fi, fosse possível, um totem azul gigante foi erguido em meio às areias da Playa Agua Dulce, no Peru. Uma tecnologia única desenvolvida pela Happiness Brussells fazia com que o Wi-Fi só fosse acessível por dispositivos que estivessem em um espaço restrito e protegido do sol.

shadow5

Outras iniciativas do gênero devem ser lançadas em breve em São Francisco e na Nova Zelândia. Além disso, a empresa disponibiliza o sistema para uso gratuito, desde que sem fins lucrativos, o que permite que entidades de combate ao câncer no mundo inteiro criem iniciativas similares.

Dá uma olhada:

 

shadow4

shadow3 shadow1

 

Todas as imagens: Reprodução YouTube

Como caminhar rumo á independência financeira

_POST_BLOG_10-09_15

Blog Acesso – Texto e Ilustração: Gretha Bevilacqua
Para que você consiga atingir a tão sonhada independência financeira, três pilares devem ser mantidos: aumento de renda, redução dos gastos e investimentos inteligentes. A Acesso te da dicas que podem ser aplicadas a longo prazo e algumas sugestões para você aumentar sua renda a partir do trabalho atual.

  1. Invista em formação

Conhecimento aplicado e a escassez de mão de obra qualificada geram valorização.
O Ibope divulgou uma pesquisa em 2014 que mostrou que a renda das pessoas aumenta consideravelmente a cada ano a mais de instrução que possuem.
Somente cursos acadêmicos não servem para este propósito, Com tanta informação disponível na Internet, você pode conseguir melhorar sua renda sem gastar nada. Basta ter disciplina para estudar.

  1. Faça “freelas”

Muitas empresas têm optado por esta forma de preencher suas necessidades, pois em muitos casos o serviço oferecido tem mais qualidade e um custo menor, além de não representar vínculo empregatício.Isso te ajuda ganhar um dinheiro a mais, além de aumentar a qualidade de seu currículo. Se organize de modo a ter um tempo livre para trabalhar desta forma, e que não vá atrapalhar seu trabalho atual.

  1. Faça horas extras

Muitas empresas têm programas interessantes para permitir que os funcionários trabalhem algumas horas extras e, assim, consigam uma renda maior durante algum tempo, é importante  considerar se estas horas extras estão atrapalhando a sua relação com sua família. Contudo, em alguns momentos a realização de mais horas extras pode ser uma boa saída até mesmo para saldar uma dívida ou mesmo criar uma reserva em momentos mais complicados).

4. Empreenda

Empreender é uma boa saída para aumentar sua renda e, principalmente, criar uma nova fonte de recursos financeiros.Com possibilidades eminentes de crescimento, é possível conseguir montantes de dinheiro muito maiores a partir da empresa criada.
É lógico que para isso, você precisa criar um negócio de valor, trabalhar bastante em seu crescimento como empresário e buscar sempre oferecer atendimento, produtos e serviços de excelente qualidade

O Brasil está em crise, e agora?

_POST_BLOG_02-09_15

Postado Originalmente em dinheirama

Difícil mesmo entender porque os bons morrem tão jovens. Desde criança enfrento essa questão com perplexidade. Hoje, finalmente, resolvi propor algo a respeito: que tal se invertêssemos a ordem dos clichês e fizéssemos com que os vasos ruins quebrassem logo?

Infelizmente, a vida vai nos desafiando a ver pessoas, empresas e coisas indo embora cedo. Nada de novo nisso.

A novidade é que, agora, países resolveram entrar para a lista dos que sucumbem prematuramente. O Brasil, tal qual nós conhecemos, morreu, antes de entrar na fase adulta, aos 20 anos de idade. Aquele país lindo, democrático, representação do futuro está em seu leito de morte.

Explico a metáfora: a história do Brasil, da forma como observamos hoje, começa em julho de 1994, com o Plano Real, cujos resultados imediatos foram o resgate da confiança na moeda e, por conseguinte, o controle da inflação. Antes disso, era Pré-História.

Não há como se pensar num país civilizado onde a inflação bate 80% ao mês. Se o poder de compra do salário cai pela metade num único mês, como ter um orçamento familiar equilibrado? Não pode haver um padrão de consumo consistente e saudável se sua única opção é correr para o supermercado tão logo receba seu salário.

E se não há consumo num quadro assim, tampouco pode haver investimento. Nenhum empresário vai tomar a decisão de investir e ampliar sua capacidade produtiva se não existe confiança na moeda e monta-se um novo plano econômico por ano, cada um completamente as regras do jogo.

Sem consumo e investimento, nenhuma Economia resiste. Por isso, pode-se dizer que nasce um novo Brasil a partir do Plano Real, com controle da inflação e estabilidade da economia.

Em pouco tempo, mais precisamente aos cinco anos de idade, o Plano atinge a maturidade. Implementa-se o famoso tripé macroeconômico, com sistema de metas de inflação, câmbio flutuante e austeridade fiscal. Trata-se do alicerce da política econômica de 1999 até 2008, alinhado à ortodoxia e às melhoras práticas em nível global.

A coisa muda completamente a partir daí. Em resposta à crise financeira de 2008, o Governo brasileiro adota a chamada “nova matriz econômica”, heterodoxa e desalinhada ao tripé anterior.

A nova política econômica é caracterizada por perseguição de uma taxa de juro baixa, busca de uma taxa de câmbio competitiva e aumento dos gastos públicos. Ou seja, ferimos por completo a tríade anterior.

Ao reduzir de forma acelerada o juro, basicamente abandonamos a rigidez no sistema de metas de inflação. A variação do IPCA – índice oficial de inflação – bateu 6,52% nos 12 meses encerrados em junho. Ou seja, superamos o teto da meta, cujo centro é 4,50% ao ano, com dois pontos percentuais de banda, para cima ou para baixo. A inflação está de volta – e deve subir ainda mais.

E sem querer usar o instrumento da taxa de juro para combater a inflação, o Banco Central passou a usar o câmbio para o controle de preços. Amputamos a segunda perna do tripé: o câmbio perde seu caráter estritamente flutuante a partir da enormidade das intervenções do BC.

E tornamo-nos paraplégicos quando da perda da terceira perna. O elevado gasto do Governo simplesmente destruiu a austeridade fiscal. As metas de superávit primário têm sido sistematicamente descumpridas – obs.: o serão novamente em 2014 – e o Governo central apresentou em maio o pior resultado da história para suas contas.

Assim, se, metaforicamente, nasce um novo País em 1994, consolidado em 1999 com o tripé macroeconômico, exatos 20 anos depois esse Brasil morre. O crescimento econômico do Governo Dilma é o menor desde a Era Collor e a inflação foge do controle – já estaria beirando os 10% ao ano não fosse pelo controle de preços de gasolina e energia.

Em resumo, estamos prestes a voltar a condições anteriores a 1994. Seria o Fim do Brasil?

As consequências já começam a ser sentidas e há muito mais por vir. Você precisa estar preparado para a piora das condições econômicas e financeiras, sob o risco de ter seu patrimônio ferido.

O link ao final deste texto traz todos os argumentos dessa tese e mostra exatamente os passos para proteger sua poupança e até mesmo crescer seu patrimônio nesse quadro.

Se você tem alguma preocupação sobre o futuro da economia brasileira ou sobre sua situação financeira, o material do link a seguir é obrigatório. Ao clicar no link você terá acesso a um conteúdo polêmico e revelador, totalmente gratuito.

Veja 10 Dicas para você organizar seu tempo, sua vida e driblar a crise. Assuma o controle mesmo neste momento turbulento e vença a crise com equilíbrio e sucesso!

Poderíamos ficar infinitamente trocando ideias sobre a crise, não é mesmo? Tentando entender o que aconteceu e como está o nosso país, comparar nossa economia com a de outros países e até mesmo tentar chegar em alguma conclusão. Para alguns, este até poderia ser um bate papo bem bacana.

Porém, hoje gostaria de fazer um convite maravilhoso e um pouco diferente para você, leitor do Dinheirama: que tal conversarmos sobre como podemos nos comportar nesse momento que estamos vivendo e o que podemos fazer de diferente, e que consequentemente poderá nos levar a outros resultados?

Como já dizia Albert Einstein“Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferente”Lancei nesta semana um conteúdo online bastante completo (e gratuito) sobre crise e vida pessoal (tem vídeos, eBooks e material para download) e acho que você vai gostar de conhecer (clique aqui para acessar).

O que podemos fazer, então, nesse momento que vivemos para driblar a crise de forma inteligente? Obviamente que a resposta pronta para isso não existe, cada pessoa vai encontrando sua fórmula. O que tenho para compartilhar com você são 10 dicas, na verdade 10 melhores práticas que empresas e pessoas de sucesso cultivam. Vamos lá:

1. Defina seu objetivo de vida

Tenha clareza e convicção daquilo que você quer para a sua vida, tanto pessoal quanto profissional. É necessário ajustar a sua bússola para que você saiba onde quer e vai chegar. Não ter um objetivo (pessoal e profissional) é como estar perdido e seguir andando, sem saber para onde a estrada vai te levar. E essa postura em um momento de crise acaba deixando a situação um pouco mais complicada.

2. Defina suas metas e monitore-as

Após ter definido seu objetivo de vida, é fundamental quebrar esse grande objetivo de vida em metas, em parte menores. Para isso use a técnica de metas SMART para que suas metas sejam muito bem definidas. E não se esqueça que essas metas devem estar ligadas diretamente com o seu objetivo! A palavra aqui é Congruência!

Faça questão de monitorar suas metas diariamente ou semanalmente através de indicadores simples. Não deixe que as tentações da vida tirem você do caminho. Foco nas metas e objetivos.

3. Trabalhe com aquilo que é importante para você

Uma vez que você já definiu seu objetivo, já o quebrou em metas e está fazendo o acompanhamento do atingimento dessas metas, é hora de definir aquilo que é importante para você.

E o que é importante para você? Aquilo que é condizente, congruente com seus objetivos e metas. Deixe de lado o que é circunstancial e evite ao máximo as urgências. Lembre-se que o urgente um dia foi importante, portanto, foco no importante.

4. Gerencie e priorize as suas tarefas e pendências

O próximo passo é priorizar sua lista de tarefas. Existem várias técnicas que poderão te ajudar, como por exemplo Matriz RAB (rapidez, autonomia e benefício), Matriz GUT (gravidade, urgência e tendência), e também muitas ferramentas Web e para Smartphone.

Se você conseguir definir aquilo que é importante para você (item 3), obviamente a priorização sempre deverá ser para as tarefas importantes. Anote todas as suas pendências e tarefas, seja na sua agenda, ou na ferramenta que você usa, e tire o máximo de coisas de sua cabeça.

Colocar no “papel” pode te ajudar muito, deixando assim seu cérebro ocupado apenas com a execução das tarefas, e não com o controle do que fazer primeiro.

5. Otimize seu tempo ocioso

Ocupe seu tempo com atividades relacionadas às suas metas e objetivos pessoais e profissionais. Reserve um tempo para descansar, para ficar com sua família, passear, enfim, equilibre tudo. E quando perceber que tem algum tempo ocioso disponível, use-o com sabedoria. Faça um treinamento, leia um livro, resolva pendências, adiante o que você conseguir.

Sabe aquelas duas horas em que você fica no consultório médico esperando para ser atendido? Use essas duas horas de forma inteligente, ou seja, você pode ficar no consultório esperando sua vez, mas pode, por exemplo, levar seu notebook e adiantar alguma tarefa, ler um livro e por aí vai.

6. Aprenda a lidar com o alto volume de mensagens e informações

Esse item merece uma atenção especial. Procure definir alguns filtros e separe as mensagens que você recebe. Como você já sabe o que é importante para você, priorize as mensagens e e-mails que são realmente relevantes.

Cuidado também com as paradas diárias para ver as mensagens no smartphone pessoal e acessos às redes sociais. Nunca se esqueça: foco nas metas e objetivos, foco no importante! Mais dicas: utilize mais conversas pessoais do que e-mails e filtre as fontes de recebimento de informações.

7. Evite trabalhar com muitas tarefas em paralelo

Evite ao máximo fazer muitas coisas ao mesmo tempo e ficar trocando de tarefas diariamente, pois isso vai fazer com que suas entregas sejam de qualidade inferior e que você perca tempo. A sacada aqui é sempre terminar o que você começou, sem o famoso “deixar para depois”.

8. Organize seu dia ou semana de trabalho antecipadamente

Essa é sem dúvida uma melhor prática que se você não cultiva, vale a pena tentar. Por exemplo, pegue uma hora da sua sexta-feira e já deixe organizado tudo o que você precisa fazer na próxima semana. Isso vai te ajudar a ser muito mais produtivo.

9. Conheça seus limites e virtudes

Uma coisa é fato: ninguém é perfeito. Temos nossas virtudes, que é aquilo que fazemos muito bem e devemos sempre usar em prol das nossas metas e objetivos, e se possível em prol dos que estão ao nosso redor. Além disso, identifique seus pontos de melhoria e tente desenvolver suas capacidades e habilidades.

10. Assuma a responsabilidade pelos seus atos e corrija o percurso

Partindo do ponto de que não somos perfeitos, e assim vamos errar, assumir isso e trazer essa responsabilidade para dentro de nós é algo crucial. A sacada aqui é tentarmos ao máximo evitar culpar o externo, e sempre olharmos para dentro de nós. Com isso teremos mais serenidade e também mais elementos para ajustar o percurso e seguir em frente.