Month: janeiro 2015

Dinheiro de plástico: cartões pré-pagos crescem no mercado

Postado originalmente por EBC Rádios

A alternativa para quem tem restrição de crédito, para quem não quer correr riscos de endividamento ou para quem prefere não andar com dinheiro no bolso, é usar cartões pré-pagos. A procura por esses cartões pré-pagos tem crescido no mercado. O apresentador do programa Revista Brasil, Valter Lima, entrevistou o administrador de empresa e especialista na área de cartões pré-pagos, Bernardo Faria.

Faria explica que os pré-pagos não são cartão de crédito e só funcionam se você fizer “cargas”, depósitos de dinheiro. Assim é exclusivo para depósito e movimentação de moeda eletrônica.

Ouça também: Campanha condena mudança de planos de internet no celular

Entre as vantagens dessa modalidade estão: andar sem dinheiro, fazer compras pela internet, inclusive em sites internacionais, e transferir de um cartão pré-pago para o cartão da mesma modalidade de outras pessoas. Foi o que citou o administrador de empresas.

Outra facilidade elencada por Bernardo Faria é a forma de aquisição deste tipo de cartão, que pode ser comprado em centros comerciais e supermercados. Um cadastro simples com nome, CPF e endereço, que pode ser feito por telefone ou pela internet, ativa o cartão. Por não ter a possibilidade de dar crédito, o cartão não faz exigências de restrição de crédito, como nome na lista do SPC e Serasa.

O serviço não é gratuito, além do valor da compra do cartão, R$ 14,90, no caso da empresa representada por Bernardo, também e cobrado uma tarifa mensal de R$ 5,00.

Saiba mais sobre o assunto nesta entrevista ao Revista Brasil.

O programa vai ao ar de segunda a sábado, às 8h, na Rádio Nacional de Brasília, uma emissora da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). A apresentação é do jornalista Valter Lima.

3 dicas de segurança para navegar na internet

seguranca-internet

Postado originalmente em Tecmundo em 23 out 2012 – 18h49 – por 

Se você está lendo este artigo, é porque tem o costume de navegar pela internet e acessar vários sites por dia, não é mesmo? Por conta disso, o seu computador fica exposto a diversos malwares bastante perigosos — e eles sempre estão camuflados, “esperando” por qualquer deslize seu.

Tendo esse problema em vista, há diversos recursos de segurança que você pode começar a usar para proteger melhor os seus dados e a sua máquina. Abaixo, você pode conferir três dicas para deixar a sua navegação mais segura e evitar muitas preocupações futuras.

1. Não deixe outras pessoas xeretarem sua vida

Como você já deve saber, praticamente todas as suas ações na internet geram cookies. Esses registros são salvos pelo seu navegador e podem ser usados para criar propagandas direcionadas, por exemplo. Contudo, hackers também conseguem se aproveitar dessas informações, o que talvez resulte em prejuízo para você.

Para diminuir este risco, você pode usar recursos nativos do seu navegador. Com isso, os cookies vão ser apagados regularmente ou não poderão ser acessados.

Internet Explorer

1

Um dos recursos de segurança do IE apaga os cookies toda vez que você fecha o navegador. Para habilitá-lo, basta que você acesse a área de “Configurações” e marque a alternativa “Excluir histórico de navegação ao sair” — localizada nas opções gerais de uso.

Chrome

2

O navegador da Google conta com uma alternativa igual a do IE. Acessá-la é simples: digite o termo “chrome://chrome/settings/content” na barra de navegação (sem as aspas). Depois disso, clique em “Manter dados locais só até eu sair do navegador”.

Firefox

3

A ferramenta do Firefox é um pouco diferente, pois ela não vai apagar os cookies, mas impedirá que os sites acessem essas e outras informações. Para isso, você deve abrir o menu de “Ferramentas”, acessar a área “Opções” e depois “Privacidade”. Com isso feito, basta validar a alternativa “Notificar aos sites que não desejo ser rastreado”.

2. O Facebook é fofoqueiro

4

Aquele velho papo de que a rede social de Mark Zuckerberg deixa “escapar” suas informações é verdade. Afinal de contas, outros sites podem acessar as suas atividades, como as páginas que você curte, postagens no seu mural e até mesmo quem você namora.

Para evitar este tipo de atividade, você deve aumentar a privacidade da sua conta na rede social. O difícil é saber o quanto de informação ainda está vazando e, pensando nisso, foi criado o sitePrivacy Check.

O processo de conferência é simples: você acessa o site, faz o login com o seu email e senha do Facebook e confere tudo que está “aberto”. Depois disso, é só ir até a rede social e aumentar a segurança do seu perfil.

3. Aumente a segurança do seu navegador

Um dos recursos mais comuns e essenciais de cada navegador é a regulagem de segurança. Isso funciona de maneira muito simples: você pode escolher o nível de atuação que o browser tem sobre as suas ações — ou seja, ele pode bloquear escolhas que resultem na aquisição de diversos malwares e limitar o “contato” entre o seu PC e o site visitado.

Chrome

5

No Google Chrome, você deve acessar as “Configurações Avançadas” e alterar as opções de “Privacidade”. Se você é um dos maníacos por segurança, o ideal é desmarcar as alternativas “Utilizar um serviço de previsão para ajudar a preencher pesquisas e URLs digitados na barra de endereço” e “Prever ações da rede para aprimorar o desempenho do carregamento da página”, pois elas usam os seus cookies ou serviços externos ao navegador. Contudo, a exclusão desses recursos vai deixar a sua navegação um pouco mais lenta.

Firefox

6

No navegador da Raposa, as opções para deixar o seu browser mais seguro estão divididas entre as áreas “Segurança”, “Privacidade” e “Avançados”. Para a sua maior comodidade, a maioria destas alternativas já está marcada como válida — e é claro que você pode escolher outros recursos, como optar por não salvar senhas e bloquear sites avaliados como maliciosos.

Internet Explorer

7

Caso você seja um dos adeptos do famoso Internet Explorer, o nível de segurança é bem simples de ser mudado. Você deve acessar as “Configurações”, “Opções da Internet” e selecionar a área “Segurança”. Com isso feito, altere a barra de rolagem para o nível desejado ou personalize um nível escolhendo os recursos que vão ser usados.

Como organizar o orçamento familiar de forma simples.

controle-familiar

Publicado originalmente em Minhas Economias – em 05/11/2014

Já escrevemos várias vezes aqui sobre dicas e informações de como fazer o seu orçamento familiar. E você, já começou o seu? Se a resposta for ‘Não’, talvez você seja a pessoa ideal para ler este ‘post’ até o final (é bem curto!). Depois da leitura, você não vai ter mais desculpas para não iniciar um orçamento já.

Orçamento doméstico ou familiar é algo simples de ser feito, mas para os iniciantes no tema a dificuldade geralmente é muito grande. Desta maneira, o que propomos para você, que está no início desta jornada, é iniciar aos poucos. Não tente fazer o melhor controle orçamentário do mundo, pois isto requer muita experiência e dedicação.

Aqui vão algumas dicas para você iniciar um Orçamento de uma forma simples. Como a ideia é a simplificação, vamos começar com poucas (mas importantes) dicas: são poucas, assim você não terá desculpa para não segui-las!

A) Faça algo tão simples que poderia ser controlado em um caderno ou folha de papel.

Se você não pode controlar o seu Orçamento Familiar em um papel, então talvez ele esteja muito complexo … pelo menos para os iniciantes.

Se você já tiver familiaridade com planilhas ou com o uso de aplicativos como o MinhasEconomias, excelente! Estas ferramentas certamente lhe ajudarão muito.

Mas, caso contrário, não fique refém de uma ferramenta para isso. Lembre-se que o primordial é fazer com que os seus gastos estejam controlados: pegue um papel e um lápis, e mãos à obra.

B) Comece pelos seus Sonhos!

Motivação é o motor do universo. Nada melhor do que um ‘Sonho’ muito desejado para ‘forçá-lo’ a fazer um bom Orçamento Doméstico.
Talvez você não precise controlar todos os seus gastos, mas só aqueles relacionados à conquista do seu Sonho.

Quer uma ajuda? Use o Gerenciador de Sonhos do MinhasEconomias. Lá você pode cadastrar o seu sonho, definir um valor e uma data para alcançá-lo e, a partir daí, controlar os gastos e acompanhar as economias já realizadas.

Tudo isso é uma forma de Orçamento! Depois de um tempo, expanda este controle para toda a sua vida e você terá um verdadeiro Orçamento!

C) Escolha no máximo 4 categorias para controlar

Com o tempo, a atividade de controlar gastos e despesas é algo que acabamos por nos acostumar a fazer. Assim, comece com apenas 4 categorias que serão planejadas e controladas. Por exemplo:

1. Gastos com Supermercado
2. Gastos com Saúde
3. Gastos com Educação
4. Gastos com Lazer

As categorias certas para você serão aquelas nas quais existam os maiores gastos, os mais relevantes, e isso vai variar de pessoa para pessoa.

Achou 4 categorias algo muito avançado! Não se preocupe, inicie com 3, ou até 2. E vá aumentando com o tempo, à medida que você se acostume a orçar e controlar cada uma delas.
Caso queira comentar este e outros textos, por favor, encaminhe uma mensagem para contato@minhaseconomias.com.br

Assista filmes que te inspiram até na busca por um novo emprego!

cinemaPostado originalmente por Catraca Livre em 27/11/12

Com conteúdo do portal G1

Na hora de estudar para concurso público o candidato pode recorrer aos filmes. Assistir uma produção cinematográfica pode ajudar tanto quanto a leitura de livros e apostilas.  O portal G1 conversou com três professores e selecionou as dicas de cada um, confira:

VEJA LISTA DE FILMES SUGERIDOS PELOS TRÊS PROFESSORES

FILMES SUGERIDOS PELO PROFESSOR ALEX MENDES

12 3 4 5

 

FILMES INDICADOS PELO PROFESSOR ORLANDO STIEBLER

6 7 8 9

 

FILMES SUGERIDOS PELO PROFESSOR IGOR FERNANDEZ 10 11 12 13 14

Máquina de lavar integrada ao vaso sanitário economiza água e espaço

maquina-vaso

Postado originalmente por Hypeness

A cada descarga de seis segundos que você dá, cerca de 14 litros de água limpa são desperdiçados. Em tempos de racionamento de água, principalmente em São Paulo, a maior cidade do país, novas soluções para a economia desse recurso são bem-vindas e, no caso da descarga, a máquina de lavar pode ser a grande chave.

Pensado pelo designer turco Sevin Coskun, a WashUp é um conceito de máquina de lavar roupa que, integrada ao vaso sanitário, provê a água necessária para descargas, economizando água limpa. Toda vez que um tambor de roupas é lavado, a água utilizada para tal é armazenada e empregada na descarga.

Além de ser sustentável em relação à água, o conceito, apresentado em 2008 ao Core77′s Gadget Design Competition, ainda resolve o problema de espaço dos apartamentos novos, que geralmente são apertados. Por estar acima do vaso sanitário, a máquina de lavar roupas ocupa menos espaço, além de tornar mais fácil a tarefa de colocar e tirar roupas do tambor, já que a pessoa não precisa se abaixar.

Embora seja um simples conceito, o WashUp traz uma perspectiva interessante para o reaproveitamento de água e espaço em residências, olha só:

maquina-lavar-sanitario1

maquina-lavar-sanitario2

maquina-lavar-sanitario3

Todas as imagens © Sevin Coskun

 

Quer uma calculadora para te ajudar com as finanças pessoais?

calculadora-controle

Publicado originalmente em Catraca Livre – em 20/06/2014

Banco Central disponibiliza calculadora para ajudar com as finanças pessoais

Se mesmo seguindo as dicas de programação do Catraca Livre ainda faltou um pouco de dinheiro no final do mês, pode bater aquela dúvida: Usar o cartão de crédito ou cheque especial?

Para ocasiões como essa o Banco Central do Brasil disponibiliza em seu site, e também em aplicativos para celular e tablet, a Calculadora do Cidadão. Essa ferrmanenta foi feita com a intenção de ajudar os cidadãos nas contas financeiras do dia-a-dia.

Através da Calculadora, é possível verificar quanto dinheiro pode-se juntar após um ano de depósitos regulares na poupança, ou até mesmo calcular o quanto é necessário economizar por mês para poder casar, ou comprar uma bicicleta. Além do que já foi mencionado, os serviços dísponiveis na Calculadora incluem: atualizações de preços por indices como inflação, poupança, Selic, CDI e TR, cálculo do valor das parcelas de um financiamento, cálculo do valor que uma aplicação feita hoje terá no futuro, etc.

Para aqueles com um pouco mais de curiosidade, a Calculadora também disponibiliza a metodologia dos cálculos realizados.